terça-feira, 30 de junho de 2009

Tema Antigo - Murilo Mendes

(Imagem: Giovanni Boldini)

Vestindo as nuvens órfãs,

Esticando a pedra eterna,
Dando às fontes de beber,
Eu consagrei o universo.

Alimentei até os sonhos,
Dialoguei com a esfinge móvel,
Fiz florescer o deserto.
Quando vi, não era nada,
Me apalpei, formas se riam
Fugindo ao meu esqueleto.

Foi então que vi o amor
Colado aos braços da morte
Montar no cavalo azul:
A solidão sem ornatos
Me apresentou a mim mesmo.



5 comentários:

caminante disse...

Que poema tan bello

Fiz florescer o deserto.

Um beijo

Eurico disse...

Quanta delicadeza e profundidade encontro sempre aqui. Vc me passa algo de muito belo e de muita sensibilidade.

Um beijo afetuoso e fraterno.

sam rock disse...

Po imos a ser, mentres tanto que siga a festa.Bo fin de semana.

Unha aperta

KOTTA disse...

Me apalpei as formas se riram bela maneira para descrever essa apresentação. Passei e dei uma olhadinha no seu cantinho.Abraço

BAR DO BARDO disse...

Ines,

resumindo, MM é tudo.