segunda-feira, 6 de julho de 2009

Aurora - Arthur Rimbaud

(Imagem: Salvador Dali)
Tive nos braços a aurora de verão.
.......... Nada se movia ainda na fachada dos palácios. A água estava morta. Os campos de sombras não deixavam o caminho do bosque. Caminhei, despertando as respirações vivas e tépidas; e as pedrarias olharam, e as asas se levantaram sem ruído.
.......... O primeiro acontecimento foi, no atalho já pleno de fulgores frescos e pálidos, uma flor que me disse seu nome.
.......... Ri à loura cascata que desceu desgrenhada através dos pinheiros; pelo cimo prateado reconheci a deusa.
.......... Então levantei, um a um, os véus. Na alameda, agitando os braços. Na planície, onde a denunciei ao galo. Na grande cidade, ela fugia entre os campanários e as cúpulas e, correndo como um mendigo sobre os cais de mármore, eu a perseguia.
.......... No alto da estrada, perto de um bosque de loureiros, eu a cingi com seus véus amontoados, e senti um pouco seu imenso corpo. A aurora e a criança caíram na orla do bosque.
.......... Quando acordei, era meio-dia.

10 comentários:

caminante disse...

Quando acordei, era meio-dia.

Muy bueno.
Un beso

Moacy Cirne disse...

Que tal ter nos braços uma aurora, ainda mais sendo uma aurora de verão?
Deve ser uma experiência inolvidável, seja um sonho ou não;

Beijos.

sam rock disse...

Eses fulgores frescos e pálidos os sinto ao leer o eterno adoescente Rimbaud traducido ao brasileiro.

Unha aperta

Moacy Cirne disse...

Oi,
acabo de ler uma nota, n'O Livro dos Livros publicado no Balaio de hoje, que existe uma teóloga chamada In~es Motta. Conhece-a, por acaso?

Um beijo.

Francisco Sobreira disse...

Que dádiva, Inês, você nos dá ao mostrar algo de Rimbaud. Presumo que a tradução seja sua. Ou não? Um abraço.

wallace disse...

Não conhecia esse texto do Rimbaud... instigante... bjs!!!

Ines Motta disse...

Francisco, a tradução não é minha e na verdade nem sei de quem é, pois não a encontrei no site.
beijos e obrigada a todos pela visita.

Paulo disse...

Salvador Dali me encanta...
Teu blog me encanta también...

Poesia Cibernetica disse...

Muito bom...


http://poesiasciberneticas.blogspot.com/2011/07/o-oraculo-de-rimbaud.html

emerio disse...

Se você fosse sincera, ôôôh, Aurora...